Que tal viajar pela Patagônia de carro alugado? Confira um roteiro especial da cidade de El Calafate, na Argentina, a Punta Arenas, no Chile, passando por Torres del Paine, um dos destinos mais encantadores da América do Sul.

A Patagônia é um dos lugares mais bonitos do mundo e abriga tantos destinos incríveis que é difícil escolher o melhor roteiro. Independentemente da sua decisão, adiantamos que é impossível conhecer a Patagônica em uma única viagem, a não ser que você tenha muito tempo disponível.

Situada entre a Argentina e o Chile, a região é simplesmente deslumbrante. O clima e as circunstâncias geológicas produziram ao longo do tempo algumas das mais belas atrações naturais. De um lado, os Andes. Do outro, o Oceano Atlântico. Em meio a imensidão dos seus horizontes, a sensação é de estar no fim do mundo. Muitos viajantes são atraídos pela promessa da descoberta e pelo vazio que a paisagem nos proporciona, mostrando como somos pequenos perto de tudo aquilo. Viajar pela Patagônia é ser conquistado e surpreendido a cada novo dia de estrada.

Estrada na Patagônia com Monte Fitz Roy ao fundo.
Estrada na Patagônia com Monte Fitz Roy ao fundo.

Com mais de 1.040.000 km² de extensão, a Patagônia no território argentino começa no Rio Colorado, que forma a fronteira entre as províncias de La Pampa e Neuquén. Assim, Bariloche está na Patagônia, chamada de “Patagônia Andina” ou Patagônia Norte. Já o extremo sul da Patagônia inclui o Parque Nacional Torres del Paine, no Chile.

Apesar das longas distâncias, a Patagônia é fácil de percorrer, mas é preciso tomar cuidado na estrada, especialmente com os animais que podem cruzar a pista. Ter um carro à sua disposição é a melhor pedida. O principal motivo é a liberdade que você terá para fazer tudo no seu tempo, além de poder parar onde quiser e curtir as belíssimas paisagens. O nosso roteiro vai de El Calafate, na Patagônia Argentina, a Punta Arenas, no Chile. Durante o longo percurso, esteja preparado para os ventos e 4 tipos de clima: frio, temperado, árido e subártico. Aperte os cintos e siga o caminho abaixo!

El Calafate, na Patagônia Argentina

O melhor jeito de chegar a El Calafate é de avião, saindo de Buenos Aires. Ao desembarcar, pegue o seu carro alugado na Rentcars.com e pé na estrada.

El Calafate já foi uma cidade de fronteira e hoje é um dos centros turísticos que mais cresceu nos últimos anos. Localizada às margens das águas turquesas do Lago Argentino, a região é conhecida pelo espetacular Glaciar do Perito Moreno, uma geleira gigante que pode ser apreciada de perto. A viagem de carro saindo de El Calafate até o Parque Nacional Los Glaciares, onde fica a atração, dura em torno de 1 hora. O Glaciar Perito Moreno tem 250 km² e recebeu o título de terceira maior reserva de água doce do mundo.

Geleira Perito Moreno no Parque Nacional Glaciares, na Patagônia Argentina.
Geleira Perito Moreno no Parque Nacional Glaciares, na Patagônia Argentina.

Dentro do Parque Nacional Los Glaciares a visita é feita por meio de passarelas e uma caminhada tranquila, com direito a paisagens cinematográficas de todos os ângulos. Ao se aproximar do Perito Moreno, se prepare para alguns barulhos inesperados, causados pelo gelo que constantemente se desprende e mergulha nas águas.

Ponte de gelo na geleira de Perito Moreno, na Patagônia Argentina.
Ponte de gelo na geleira de Perito Moreno, na Patagônia Argentina.

Lá é possível realizar também um passeio de barco, que te leva até uma região mais próxima da geleira e dura cerca de 1 hora. Outra opção para os mais aventureiros é o trekking. Ainda no Parque Nacional, não deixe de conhecer o Glaciar Upsala, uma geleira menos explorada, mas igualmente encantadora. O acesso é feito por barcos, em tours organizados por agências locais.

Barco em frente ao Glaciar Upsala no lago da Patagônia Argentina.
Barco em frente ao Glaciar Upsala no lago da Patagônia Argentina.

O cenário às margens do Lago Argentino combinado às ruas arborizadas da cidade dá a sensação de um oásis no meio do deserto. El Calafate é uma cidade pequena, mas possui muitos hotéis, devido aos turistas que chegam de todos os cantos do mundo pelo Aeroporto Internacional. Embora a infraestrutura não seja tão desenvolvida, a cidade é bastante agradável, organizada e limpa, com empresas cada vez mais eficientes para atender os visitantes. No centro você encontrará bons restaurantes e lojas variadas. Recomendamos ao menos 2 dias de estadia para aproveitar o melhor de El Calafate.

Cidade de El Calafate com lago ao fundo.
Cidade de El Calafate.

Dica: Se tiver tempo, dirija até El Chaltén, que fica apenas 220 km de El Calafate. A cidade é ideal para quem gosta de caminhadas e trilhas, tanto que é conhecida como “capital de trekking”. As atrações principais são os imponentes Cerro Torre e o Monte Fitz Roy. Vale a pena incluir no roteiro, nem que seja para um bate volta.

Turistas apreciando a vista do famoso Monte Fitz Roy, em El Chaltén.
Turistas apreciando a vista do famoso Monte Fitz Roy, em El Chaltén.

Torres del Paine, na Patagônia Chilena

A viagem a Torres del Paine é uma das road trips mais populares da Patagônia Chilena. Lá está localizado um dos ecossistemas mais espetaculares do mundo, considerado pela UNESCO desde 1978 uma Reserva da Biosfera. Belíssimas cadeias de montanhas, lagos, rios, cachoeiras e geleiras são apenas algumas das belezas naturais que podem ser encontradas no parque que ocupa uma área de mais ou menos 242.000 hectares. O lugar é propício para avistar alguns animais selvagens como guanacos, ñandu (que se parece um avestruz), huemul (animal símbolo do Chile), raposas, pumas, flamingos e mais de 100 espécies de pássaros.

Guanacos no Parque Nacional Torres del Paine, na Patagônia Chilena.
Guanacos no Parque Nacional Torres del Paine, na Patagônia Chilena.

Embora esteja ao lado dos Andes, as Torres del Paine são uma formação geológica separada, criada há cerca de 3 milhões de anos. Paine é uma palavra indígena que significa “celeste” e traz à mente os vários tons azuis-celestes encontrados nos lagos que cercam a região – entre eles os Lagos Nordenskjöld e Pehoé.

Parque Nacional Torres del Paine com reflexo no Lago.
Parque Nacional Torres del Paine com reflexo no Lago.

Antes de pegar a estrada para Torres del Paine é importante saber que o clima lá muda a todo momento, não importa qual seja a estação do ano. A velocidade do vento pode chegar a 160 km/h. Em média, os ventos mais fortes acontecem entre meados de novembro e de março, tornando o verão uma época inadequada para curtir o parque ao máximo, apesar de ser o período de alta temporada.

Vindo pelo lado argentino, saindo de El Calafate, a viagem leva cerca de 4 horas para percorrer 250 km. É indispensável ir com o tanque cheio, pois pelo caminho não existe opção de abastecimento. Sua porta de entrada a Torres del Paine será a Guardería Laguna Amarga, a partir daí é só aproveitar as atrações. É possível conhecer o local em 1 ou 10 dias, tudo vai depender de quais atividades você pretende realizar.

Estrada de terra em Torres del Paine.
Estrada de terra em Torres del Paine.

Mas, o que fazer em Torres del Paine? Os circuitos de caminhada são as atrações mais buscadas no parque e existem opções para todos os gostos. O Trekking Base te leva até a Base das Torres, o cartão postal do parque, e pode ser feito em apenas um dia. São aproximadamente 20 km de caminhada com nível médio/alto de dificuldade.

Os mais aventureiros não podem deixar de fazer os Circuitos W e O. A maneira mais popular de conhecer Torres del Paine é pelo Circuito W. Ele tem cerca de 80 km e é o mais indicado para os exploradores menos experientes, pois apesar de muito longo não tem tantas dificuldades, mesmo exigindo bom condicionamento físico. Pelo caminho você também chega a Base das Torres e passa por atrações incríveis, entre elas a montanha Los Cuernos de Paine, o Vale do Francês e o Glaciar Grey. Para fazer este percurso caminhando são necessários cerca de 5 dias. Já o Circuito O circunda todo o parque, passando também por trechos menos explorados. É indicado para os mais experientes, pois tem 120 km e exige, no mínimo, 8 dias de caminhada.

Torres del Paine com turistas caminhando.
As caminhadas são frequentes em Torres del Paine.

Para quem gosta mesmo de conforto e não pretende ficar tantas horas caminhando, existe a opção de estradas de terra que dão acesso a alguns atrativos por meio de carro alugado e também passeios em excursões. Já em relação a hospedagem no parque, são 4 opções disponíveis. A primeira, os acampamentos gratuitos em pontos estratégicos das principais trilhas, a segunda os acampamentos pagos, a terceira os refúgios, que são mais confortáveis com quartos e banheiros compartilhados, e a última os hotéis do complexo. Caso opte pelos hotéis, é indispensável ter um carro alugado para chegar mais rápido às trilhas.

Geleiras em Glaciar Grey em Torres del Paine.
Glaciar Grey em Torres del Paine.

Entre as melhores e mais imperdíveis atrações, destacamos o Mirador Las Torres, o famoso mirador conhecido como “Base das Torres”, o Mirador Los Cuernos, outro ponto com belíssima vista de montanhas nevadas e lagos de diferentes tons, além do maior lago do parque e do Glaciar Grey, a maior geleira em território continental. Há realmente muita beleza em Torres Del Paine. Para mais informações e detalhes sobre o Parque Nacional Torres del Paine e seus arredores, clique aqui.

Puerto Natales, na Patagônia Chilena

Depois de aproveitar todas as maravilhas deslumbrantes de Torres del Paine, pegue o carro e dirija até Puerto Natales, a cidade mais próxima, que está a 76 km, pouco mais de 1h de viagem. A cidade é bem pequena e os turistas que se encontram no local geralmente estão se preparando para visitar o Parque Torres del Paine. Apesar disso, existem vários motivos para aproveitar a sua estadia por lá.

Puerto Natales, cidade do Chile.
Puerto Natales, Chile.

Puerto Natales servirá como ponto de descanso e apreciação de mais paisagens da Patagônia Chilena. A cidade fica às margens do fiorde Última Esperanza, que já é uma atração por si só. Caminhe pelas ruas e respire a tranquilidade do lugar. Conheça a Plaza de los Vientos, a Plaza de Armas, os monumentos e o artesanato local. Um dos programas favoritos dos visitantes é ir a Estatua de la Mano, uma réplica da mão do Monumento al Ahogado de Punta Del Este, no Uruguai, um dos cartões-postais da cidade de Puerto Natales.

Estatua de la Mano, réplica do Monumento al Ahogado de Punta Del Este.
Estatua de la Mano, réplica do Monumento al Ahogado de Punta Del Este.

Depois disso, pegue o carro e dirija até a Cueva del Milodón, situada a 25 km de lá. Trata-se de uma caverna belíssima e cheia de história, onde foram descobertos restos do animal extinto Milodón, uma preguiça gigante que viveu na região.

Cueva del Milodón, a 25 km de Puerto Natales.

Punta Arenas, na Patagônia Chilena

Para encerrar o roteiro de carro pela Patagônia, dirija 248 km até Punta Arenas, a tranquila capital da Patagônia Chilena. Apesar de pequena, não faltam atrativos turísticos, então prepare-se para curtir o dia.

O primeiro local que você deve visitar é o Museu Regional de Magalhães, que conta com mais de 1.800 peças que resgatam toda a história da cidade. Em seguida, visite no centro a Plaza Munoz Gamero, conhecida como Plaza de Armas, onde está o Palácio Sara Braun, uma luxuosa mansão que se tornou a sede do Clube da União, e a belíssima Catedral do Sagrado Coração. Já para quem está querendo mesmo uma vista panorâmica de Punta Arenas, a melhor opção é ir aos Cerros de La Cruz e Mirador. Lá de cima você vai avistar toda a cidade e suas cores. Assistir o nascer do sol na Avenida Costanera também deve estar no seu roteiro! É simplesmente imperdível.

Punta Arenas, Chile. Casas coloridas.
Punta Arenas, Chile.

Além de ser conhecida por muitos monumentos históricos e esculturas, que fazem homenagens às pessoas, datas e lugares importantes, Punta Arenas também é um local procurado para os admiradores da natureza. Após conhecer o centro e seus arredores, que reservam muitas surpresas, um passeio obrigatório é até a Isla Magdalena, onde é possível avistar pinguins. São apenas 35 km de distância em um passeio feito de navio pelo Estreito de Magalhães.

Pingüins na Isla Magdalena, Estreito de Magalhães, Chile.
Pingüins na Isla Magdalena, Estreito de Magalhães, Chile.

Antes de devolver o seu carro alugado em Punta Arenas e pegar o avião para o próximo destino, não deixe de fazer compras na Zona Franca, uma das áreas chilenas livres de impostos. Você encontrará lojas de todos os tipos e a economia é garantida.

Confira abaixo o mapa completo do nosso roteiro de carro pela Patagônia!

O que achou deste roteiro pela Patagônia? São mais de 520 km de viagem que, com certeza, mudarão a sua vida. Uma experiência única que vai deixar lembranças inesquecíveis. Quanto tempo você planeja ficar na Patagônia é inteiramente com você. Programe a sua viagem, alugue um carro pela Rentcars.com, faça as malas e boa aventura!

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista VIP para receber ofertas exclusivas de até 30% e roteiros para os destinos mais incríveis do mundo.



Atenção! Todos os esforços foram feitos para validar as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, assim como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Deixe um comentário

dezenove + 11 =