Nos primórdios da civilização, acreditava-se que a Noruega era o fim do mundo. O selvagem país tem uma paisagem glacial pitoresca. Presenteada com dois dos maiores espetáculos da natureza: a aurora bureau e o sol da meia noite, no tour desta semana conquistaremos o país dos vikings.

Por Oslo, Stavanger e Bergen veremos o gelo encobrir totalmente o horizonte e gerar o famoso clima nórdico. Também visitaremos os surreais fiordes, entrada do mar nas montanhas, que deixarão o nosso roteiro completo, para aventureiro nenhum botar defeito.

Na Noruega, a distância entre as cidades é grande e, por esta razão, é aconselhável alugar um carro e retirá-lo em Oslo, para então seguir viagem pelo país.

Oslo

Se fosse brasileira, Oslo seria considerada uma cidade média. A capital do país é pequenina, e sua beleza natural é composta por um cenário de bosques e lagos. Enumerada como uma das melhores cidades para se viver, Oslo é uma localidade calma, em que o turista se pergunta por que as outras cidades do mundo não são iguais a ela.

A concepção escandinava está por todos os lados, principalmente no centro que tem uma grande influência deste estilo arquitetônico. Como já mencionado, Oslo é relativamente pequena e seguindo para o centro podemos encontrar quase todas as suas atrações. A Catedral de Oslo é tão singular que, à primeira vista, você pode confundi-la com uma torre de observação. Construída entre 1694 e 1697, a igreja é usada nas comemorações religiosas da cidade. Seu interior é admirável, o ouro reluz por todos os lados. O Parlamento, erguido num formato circular, está bem pertinho da igreja. Assim como o Teatro Nacional e a Ópera de Oslo.

Oslo, a capital nórdica. Foto: Ergates/Flickr

No mercado antigo, situado na Praça Jernbanetorget, os viajantes descobrem a tradicional culinária viking. No calçadão da praça, também está o maior shopping da cidade, mas vale lembrar que Oslo tem um custo de vida alto. Nos arredores da região central, encontramos o Parque Slottsparken e o Palácio Real, o Slottet. Este último é mais grandioso do que belo, sua forma é baseada nas linhas clássicas e a paisagem ganha maior encanto durante o inverno. O parque ecológico mais interessante da cidade é o Frogner Park, que expõe ao ar livre as provocantes esculturas de Gustav Vigeland. Dentro do parque também está o Museu de Oslo.

O quadro “O grito”, de Edvard Munch, é provavelmente uma das obras de arte mais conhecidas do mundo, e você pode vê-la pessoalmente na galeria nacional de Oslo, a Nasjonalgalleriet, localizada a poucos metros do Frogner Park.

O Torshovparken durante o inverno, a temperatura no país durante esta estação pode chegar a menos de 7º graus. Foto: Wen Nag/Flickr

Oslo é uma das cidades mais frias da Europa, mas mesmo assim, não deixe de seguir até o porto da metrópole. Alguns barcos, no típico estilo medieval, ficam à espera de seus navegantes, a paisagem é espetacular com esta mistura entre contemporaneidade e antiguidade. Seguindo as margens de Oslo, não deixe de conferir o Vikingskipshuset, um museu dedicado justamente à história viking, que guarda três verdadeiros barcos destes guerreiros. O Aker Brygge, bairro onde está o porto, é o ponto de encontro para todos que querem relaxar durante a noite e aproveitar uma ótima refeição.

O Akershus Festning foi construído em 1290 para proteger Oslo. Foto: MulderMedia/Flickr

Antes da noite cair, passe no Akershus Festning, o complexo militar de Oslo. Por lá você encontra um palácio medieval (antigo presídio) e a fortaleza da cidade. No local há alguns museus voltados para a história militar. O programa pode ser realizado até as 21 horas, horário de fechamento do complexo.

Claro que não podemos deixar de fora o mais característico passeio da cidade: a visita aos fiordes. Mas para isso, precisamos sair do centro rumo aos vilarejos próximos à Oslo. O mirante de Grefsenkollen nos dará a mais inacreditável visão das montanhas e lagos noruegueses, e acesso a uma praia! Sim, mesmo com a temperatura baixa, os locais aproveitam para curtir os parcos dias de sol na praia.

Stavanger

De Oslo até Stavanger, poucas cidades estarão no caminho. O horizonte é todo preenchido pela natureza e como estaremos numa rota de seis horas, faça uma parada em Kongsberg para conhecer a vida interiorana norueguesa.

Você já imaginou ficar à beira de um precipício? Em Stavanger, sentiremos como é essa sensação, mas antes vamos aproveitar passeios bem tranqüilos. Pegando a Catedral de Stavanger como referência, começamos o tour vendo a complexidade da arquitetura e a beleza dos jardins desta edificação gótica de 1100. O lado histórico da cidade está neste mesmo perímetro, conhecido como Gamle Stavanger. As casas em madeira, resquício da antiga colonização, estão todas em pé, dando as boas vindas aos turistas.

Em Stavanger, você encontra várias lojas de artesanato na região do porto. Foto: Greg_e

A cidade tem três importantes museus: o Museu de Arqueologia, o Stavager Museu e o Museu do Petróleo, este último pode até parecer desinteressante, mas o programa, além de educativo, acaba se tornando divertido devido à criatividade de seus organizadores.

Stavanger é muito frequentada por mochileiros, que a utilizam como local de descanso. E para atraí-los para o centro da cidade, Stavanger sedia vários festivais temáticos, como Festival do Jazz, a Semana Viking, Festival de Rua (com hip hop e skatistas) e o Festival de pratos do mar.

Para colocarmos a adrenalina para funcionar, saia da cidade e pegue o caminho até a Preikestolen. Deixaremos o carro no pé do rochedo para escalar esta que é a atração mais visitada do país. Ao final da caminhada, um tanto íngreme, chegamos ao topo do rochedo e temos a visão inesquecível do Fiorde de Lyse. A rocha serve como um mirante natural do território norueguês, e caso tenha coragem, faça a famosa foto numa pedra que fica escorada somente pelas paredes de duas rochas paralelas.

A Preikestolen é parada obrigatória para os aventureiros Foto: fihu/Flickr

Para finalizar o roteiro, não deixe de conferir o colossal monumento das três espadas, digno de uma cena de Game of Thrones. Três espadas incrustadas no solo e a beira de um lago formam a homenagem à vitória na batalha de Hafrsfjord, em 872, que uniu a Noruega.

Bergen

Há turistas que preferem Bergen à Oslo. A histórica cidade guarda aos viajantes passeios extraordinários pela história medieval e pela natureza ártica. A região é montanhosa, e as casas, construídas num alinhamento perfeito e com cores variadas, sobem este terreno íngreme. Dessa forma, do centro da cidade é possível ver, lá no fundo, as casinhas em meio ao verde vivo da floresta que cobre o morro.

Do centro da cidade é possível ver as casas subindo o morro. Foto: superblinkymac/Flickr

Bergen é toda perfeitinha, os gramados bem cuidados e floridos são enfeitados por coretos, e o lago ajuda a deixar o cenário ainda mais romântico. Caso você queira ver perto os casarões coloridos, siga até o bairro histórico Bryggen. As casas viraram lojas e restaurantes e você pode conferir o interior delas.

As casas históricas de Bergen são datadas do século XIV. Foto: Ru_24_real/Flickr

Bergen tem uma curiosidade: ela é a cidade mais chuvosa do planeta! Então, não se esqueça do guarda-chuva ou compre um na Feira de Peixes, que diferentemente do nome, também vende souvenires aos turistas. Aos pés do Monte Ulriken, o viajante pode pegar o bondinho e subir o monte para ter uma visão panorâmica da cidade.

O Sognefjord é o mais longo e mais profundo fiorde da Noruega. Foto: Andries3/Flickr

No porto de Bergen, pegue um dos barcos e siga até os fiordes mais extraordinários e espantosos da Noruega. E digo isto sem exagero, pela Noruega há várias paisagens gélidas espetaculares, mas Hardangerfjord, Sognefjord e a costa glacial de Folgefonna ganham esta disputa.

Como chegar

Oslo até Kongsberg: Saia de Oslo pela Avenida Hammersborggata e depois continue pela Hammersborgtunnelen/Ring1. A rodovia passa pela cidade e ganha vários nomes, siga sempre Ring1 e na segunda rotatória pegue a 2ª saída para a rampa de acesso à E18 para Havn. Entre na E18 e em Drammen, entre na saída 25 para a E134 em direção a Haugesund/Kongsberg. Para entrar em Kongsberg pegue a 1ª saída para a Numedalsveien/E134.

Kongsberg até Stavanger: Na rotatória da Numedalsveien/E134, pegue a 2ª saída para a Bergmannsveien/E134 e continue na E134, vire à esquerda na Flatdalsvegen/E134. Continue pela rodovia E134. Mais adiante siga pela Eidsborgvegen/Rv45 e depois entre na Rv9. Vire à direita na Fv337 e depois siga pela Fv987. Continue pela rodovia Fv975 e entre à direita na Rv45, para depois pegar a Sandnesveien/E39. Na rotatória, pegue a 1ª saída para a Madlaveien/Rv509.

Stavanger até Bergen: Para chegarmos até Bergen é preciso entrar na rodovia E39 e pegar um dos barcos que levarão seu carro até o outro extremo. O caminho continua pela E39 e quando você chegar à rotatória entre na 1ª saída para a E134/E39. Siga pela rodovia E39 e na rampa de acesso a Bergen/Stord continue pela E39. Pegue outra embarcação e siga pela E39. Você passará por três rotatórias e em todas, é preciso seguir pela E39. Haverá uma rampa de acesso à E39 para Bergen, e depois você terá que continuar pela Fritz C. Riebers veg/E39, seguindo sempre pela E39 que o levará até o centro de Bergen.

E você, gostou do nosso roteiro? Deixe a sua mensagem!

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista VIP para receber ofertas exclusivas.
Até 30% de desconto e muitas outras vantagens!



Atenção! Todos os esforços foram feitos para validar as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, assim como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Deixe um comentário

dez + 8 =