Tarifa mais alta leva setor de aluguel de veículos a quase atingir faturamento de 2019

O reaquecimento do turismo doméstico ainda não foi suficiente para minimizar os impactos da pandemia no setor, que perdeu R$ 55 bilhões em 2020, segundo dados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP). Entretanto, a volta do consumidor às estradas tem sido positiva para as empresas que trabalham com aluguel de veículos, como é o caso da Rentcars.com, maior plataforma online do setor da América Latina. Conforme dados da companhia, o saldo total de vendas de viagens efetuadas no Brasil está quase equivalente ao de 2019 e o resultado está sendo impulsionado pela alta de 13% na média da tarifa em relação ao último ano.

A diretora de Global Partnerships da Rentcars.com, Vivian Almeida, explica que o aumento não se deve apenas à frota mais reduzida de carros. “Muitas locadoras já adquiriram novos veículos para ampliar a oferta ao consumidor. Entretanto, o preço do carro novo disparou no Brasil. O Chevrolet Ônix, por exemplo, que é um dos ofertados pelas locadoras na categoria compacta, teve alta de mais de 22%”, comenta.

As montadoras justificam o acréscimo no preço da revenda devido à alta do dólar, que encerrou 2020 com quase 30% de aumento e cotação de R$5,19. Já o atraso na entrega de novos carros tem como uma das causas as restrições sanitárias adotadas no início da pandemia, que atrapalharam a montagem dos veículos. Conforme dados divulgados em janeiro pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), as locadoras aguardam a entrega de mais de 100 mil veículos adquiridos e que estão em atraso.

Mesmo com a tarifa mais cara, o viajante passa a optar mais pelo carro durante a pandemia

Consumidor passa mais tempo com carro alugado em 2021

Mesmo com a diária girando em torno de R$ 133,00 (em 2020, o valor médio da diária era de R$ 118,00), o viajante vem ampliando o tempo em que passa com o veículo alugado. Em 2021, o consumidor tem optado por alugar por mais do que cinco dias, o que representa um crescimento de 12,6% em relação ao ano anterior. “Esse é um reflexo do consumidor optar pelo carro em detrimento do avião. Pela segurança, ele até prefere dirigir trajetos mais longos em trechos que, anteriormente, poderia ter escolhido outro meio de transporte”, analisa a diretora da Rentcars.com.

Ainda não há uma previsão para que as tarifas voltem aos patamares anteriores. Entretanto, a diretora da Rentcars.com deixa uma dica para quem quer economizar: reservar com antecedência. “Essa sempre é a melhor tática, sendo que sempre sugerimos efetuar o aluguel pelo menos 20 dias antes da viagem. E, se aliada às promoções das locadoras e das plataformas online para aluguel de veículos, é possível economizar em torno de 15% na mesma diária se comparada à tarifa para retirada na mesma semana”, finaliza Vivian Almeida. 

Receba as ofertas Rentcars.com!

Você fará parte da nossa lista VIP para receber ofertas exclusivas de até 30% e roteiros para os destinos mais incríveis do mundo.



Atenção! Todos os esforços foram feitos para validar as informações dos textos publicados neste blog no momento da sua redação, porém a Rentcars.com não se responsabiliza por imprecisões ou alterações futuras que possam ocorrer em função do dinamismo das ofertas e condições do mercado de turismo. Os artigos aqui publicados, assim como os eventuais comentários de seus leitores, têm caráter meramente informativo e cabe ao cliente validar antecipadamente junto a Rentcars.com e/ou Locadoras qualquer informação que possa afetar seus planos de viagem.

Deixe um comentário